segunda-feira, 13 de junho de 2011

Arte e Censura: no Mundo

Quadros de nudez são proibidos no Reino Unido

Se você acha que censura às artes é coisa do período da ditatura ou que só acontece no Oriente Médio, em lugares como o Irã ou Iraque, infelizmente você está errado. O britânico John Vesty levou três meses fazendo um estudo que resultou em 22 quadros. O conjunto das obras compõe uma exposição que seria exibida durante 4 semanas em uma galeria de arte em Cromer, no Reino Unido.

Mas a exposição “Figures in Light”, em português “Figuras na Luz”, foi proibida e retirada das paredes da galeria uma hora depois que foi montada. Isso porque os vereadores da cidade acharam que os quadros de mulheres nuas e seminuas eram ofensivos e obscenos.

Júlia Nogueira

Arte e Censura: no Brasil

Censura a Arte viola a constituição

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, disse ontem em uma nota que o Banco do Brasil violou a Constituição ao decidir retirar o trabalho de Márcia X da mostra "Erotica - Os Sentidos da Arte", em cartaz no CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil) do Rio.

A obra censurada pela direção do Banco do Brasil mostra dois pênis feitos com terços religiosos.

Um trecho da nota diz o seguinte: "Segundo a Constituição brasileira, é "livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença". Por isso, não pode haver mais em nosso país nenhum tipo de interdição a obras de arte e a outras formas de expressão".




O ministro emitiu a nota após um questionamento da Folha --o jornal queria saber o que Gil achara da decisão do BB de retirar a obra da exposição.

"Toda censura é inaceitável. Os critérios para seleção de obras exibidas numa exposição devem ser de natureza estética, sob a responsabilidade de curadores ou de quem for designado para a tarefa", afirma o texto.

"Acreditamos na capacidade de discernimento crítico dos espectadores e do público em geral. Assim como acreditamos que toda tutela na relação entre obra de arte e espectador é inaceitável."

O ministro diz esperar que o Banco do Brasil reveja sua decisão "em nome da liberdade garantida por lei". Antes de Gil, o presidente da Funarte, Antonio Grassi, havia criticado a decisão do BB de censurar o trabalho de Márcia X.


MARIO CESAR CARVALHO
da Folha de S.Paulo



A censura e a Arte

Há no Brasil hoje um falso movimento puritanista, que se esconde por traz dos ditames do politicamente correto, que não só diz o que é certo e errado no cunho social e moral, mas que agora quer ir além e despejar sua forma de ver o mundo sobre a Arte, censurando tudo que não entendem ou não lhes agrada aos olhos, como se a arte fosse feita para isso. Não duvidem que eles possam exigir que se coloquem um sutiã na vênus de milo, ou que se queime toda a obra que aja nudez, sinto arepios em se pensar o que aconteceriam com os quadros magistrais e poeticos de Klint. Como se houvesse algum erotismo latente na nudez artística. Mas contra esta corrente temos todo um movimento artístico e esclarecido que luta contra tais boçais, apesar que não os vejo particularmente como ignorantes, eles me remetem a algo mais odioso e perigoso, me lembram o que Hitler fez com a Arte no durante o nazismo, classificando o que era arte e o que era obras obscenas e feitas segundo ele por "mentes perturbadas e defeituosas"
.
Como educador e historiador temo quando ouço tais palavras incutidas de um discurso simplista e retrogrado, pois vejo nelas a semente de um mal, que quase se alastrou pela terra e fazia isso segundo ele em nome do belo, do puro, da perfeição. Palavras lindas se não viessem do movimento Nazista Arianista e anti-semita, que ceifou milhões de vidas em nome de uma estética social.

Segundo a Constituição brasileira, é "livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença". Por isso, não pode haver mais em nosso país nenhum tipo de interdição a obras de arte e a outras formas de expressão".
Ministro Gilberto Gil

quinta-feira, 9 de junho de 2011

PROJETO DE CIÊNCIAS: Jovens Diretores: as tecnologias áudio visuais a serviço da Ciência no ambiente escolar.

PiRamide AlimEntar

A piramide alimentar é um esquema gráfico que distribue vários tipos de alimentos e as proporções que devem ser ingeridas nas refeições de pessoas saudáveis, para ser usado como um roteiro para uma alimentação saudável.

Os primeiros guias alimentares surgiram na década de 1970. Desde então, periodicamente surgem novos esquemas, adaptados aos hábitos e às necessidades de cada sociedade e aos avanços das pesquisas científicas. Em 1992, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (o UEDA), montou o primeiro esquema em forma de pirâmide. Nele, incentivava-se a ingestão de carboidratos - como massas, pães e cereais - em vez de gorduras.


ALIMENTAR:
Alimentar é dar ao organismo os nutrientes necessários a sua manutenção.
Os nutrientes são encontrados nos alimentos, que podem ser tanto de origem vegetal como animal. Os alimentos são partidos em pequenas porções pelos processos de digestão e absorção, que começa na boca, através da mastigação, e termina nos intestinos, onde os nutrientes são absorvidos, para serem usados nas células, tecidos, músculos, órgãos, enfim por todo organismo. Nenhum alimento conterá todos os nutrientes necessários a manutenção da vida e um mesmo tipo de alimento pode oferecer ao organismo nutrientes em excesso, que podem causar várias doenças. O ideal então é equilibrar a alimentação.
A Pirâmide Alimentar foi criada para ajudar e a entender como equilibrar esses alimentos diariamente. Os alimentos são agrupados de acordo com as suas funções e seus nutrientes.
De acordo com a Universidade de Brasília - Departamento de Nutrição, a pirâmide alimentar é dividida em 8 grupos. Nenhum grupo pode ser utilizado como única fonte dos nutrientes, mesmo por que, nenhum grupo contém todos os nutrientes.

A pirâmide funciona da seguinte maneira:
A base larga indica os alimentos mais necessários e que devem sem mais consumidos, a medida que vai encurtando, vai diminuindo a necessidade de consumir esses tipos de alimentos, chegando até a ponta da pirâmide que indica alimentos que devem ser ingeridos em poucos quantidades. É bom lembrar que todos os alimentos contidos em todos os grupos são importantes, o que muda é a quantidade a ser ingerida. A quantidade é especificada através das porções para cada grupo.
Alimentos como açúcar, as gorduras e o sal podem ser encontrados em vários grupos, por já estarem presente naturalmente nos alimentos. A ingestão particular desses alimentos, como por exemplo: o sal de cozinha e o açúcar de mesa, devem ser alvos de atenção. Uma vez que o seu excesso pode acarretar vários comprometimentos a saúde. O mesmo vale para as gorduras, principalmente a gordura animal, que é rica em colesterol.

A pirâmide funciona da seguinte maneira:
A base larga indica os alimentos mais necessários e que devem sem mais consumidos, a medida que vai encurtando, vai diminuindo a necessidade de consumir esses tipos de alimentos, chegando até a ponta da pirâmide que indica alimentos que devem ser ingeridos em poucos quantidades. É bom lembrar que todos os alimentos contidos em todos os grupos são importantes, o que muda é a quantidade a ser ingerida. A quantidade é especificada através das porções para cada grupo.
Alimentos como açúcar, as gorduras e o sal podem ser encontrados em vários grupos, por já estarem presente naturalmente nos alimentos. A ingestão particular desses alimentos, como por exemplo: o sal de cozinha e o açúcar de mesa, devem ser alvos de atenção. Uma vez que o seu excesso pode acarretar vários comprometimentos a saúde. O mesmo vale para as gorduras, principalmente a gordura animal, que é rica em colesterol.
Pirâmide Alimentar
Fonte: Universidade de Brasília
OS GRUPOS

Grupo 1:
Na base da pirâmide, estão os alimentos Energéticos ricos em carbohidratos, que são responsáveis pelo fornecimento da maior parte das energias de que precisamos.
São os Cereais, pães, raízes e tubérculos;
São indicadas 8 porções.

Grupo 2:
No segundo degrau da pirâmide estão os alimentos reguladores,
ricos em vitaminas, sais minerais, fibras e água.
São as Hortaliças, as verduras.
São indicadas 3 porções.

Grupo 3:
As Frutas e os sucos de frutas naturais, também são alimentos reguladores, ricos em vitaminas, sais minerais, fibras e água.
São indicadas 3 porções.

Grupo 4:
No terceiro degrau estão os alimentos construtores, ricos em proteínas e cálcio, ferro e zinco. Esse grupo também possuí açúcar e gorduras.
proteína, cálcio, ferro, e zinco.
São eles: o leite, os derivados de leite, queijos, bebidas lácteas etc,
São indicadas 3 porções.

Grupo 5:
Alimentos construtores ricos em proteínas e cálcio, também possuem gorduras e colesterol, além de ferro e zinco.
São as Carnes e ovos;
São indicadas 2 porções.

Grupo 6:
Esse grupo encerra o grupo dos alimentos construtores, que são ricos em proteínas e fibras, além de cálcio, ferro, zinco e vitaminas. A vantagem desse grupo é que possuem alimentos que oferecem calorias, através do colesterol bom, sem prejudicar a saúde. Além de proteínas específicas, como a Isoflavona que é encontrada na Soja e que ajuda a combater várias doenças.
São as leguminosas: Feijão, soja, ervilha, etc.
São indicadas 1 porção.

Grupo 7: Óleos e gorduras; 120 kcal;
No último degrau da pirâmide estão os alimentos energéticos, ricos em calorias e colesterol. São importantes. As gorduras e o colesterol transportam as vitaminas A, D, E, K. Mas devem ser consumidas em pequenas quantidades.
São os óleos e a gorduras.
São indicadas 2 porções.

Grupo 8: Açúcares, balas, chocolates, salgadinhos; 80 kcal;
São alimentos energéticos que provêem muita calorias e poucos nutrientes. Devem ser consumidos com moderação.
São eles: Açúcares, balas, chocolates, salgadinhos.
São indicadas 2 porções.

Resumindo:


ALIMENTOS CONSTRUTORES

CONSTRUTORES

Pertencem a este grupo os alimentos ricos em proteínas, como leite, queijo, ovos, carne, frango e peixe (origem animal), além da soja, ervilha, lentilha e feijão (origem vegetal). As proteínas são compostos que constituem o principal componente dos organismos vivos. Elas são fundamentais para o crescimento e, se o nosso corpo fosse uma casa, poderíamos comparar as proteínas aos tijolos que usamos na construção.

Os alimentos construtores são compostos pelas proteínas, responsáveis pela formação e renovação dos tecidos do corpo, como a pele, os músculos, ossos e outros.

PRINCIPAIS FONTES:

Carnes: vermelha(bovinos, suínos, etc), carne branca(aves, peixes), ovos, outros

Leite e derivados: queijos, iogurte, outros

Leguminosas: feijão, fava, lentilha, grão de bico, outros


Vídeos Educativos.

video


video

Alunos: Aline, Gisele, Joyce, José Anacleto, Mariana e Matheus Ferreira.
Prof.: Marcia Regina Silva
Prof. STE: Wagner Barbosa dos Santos

ALIMENTOS ENERGÉTICOS

ENERGÉTICOS

Estão nesta categoria temos o arroz, milho, macarrão, pão, batata, mandioca, farinhas, açúcares, bolos e mel, ou seja, alimentos que contém carboidratos, compostos orgânicos que nos dão energia para trabalhar, estudar e brincar. Existem também os alimentos superenergéticos, que possuem grande quantidade de gordura e açúcar e, por isso, devem ser consumidos com moderação.

São eles manteiga, margarina, creme de leite, óleos, bolos confeitados, sorvetes cremosos, chocolates, refrigerantes, balas, chicletes, e salgadinhos. Os alimentos energéticos podem ser comparados com a energia elétrica de uma casa, que faz funcionar lâmpadas e aparelhos eletrônicos.

Os alimentos energéticos são compostos por carboidratos, que fornecem energia para o corpo realizar diversas atividades, principalmente as físicas como andar, tocar cadeira de rodas, deambular com órteses, fazer exercícios de fortalecimento, esportes diversos e outros.

PRINCIPAIS FONTES

Cereais: arroz, milho, trigo, outros

Tubérculos e Raízes: Batata, mandioca, inhame, outros

Diversos: Pães, massas, biscoitos, outros


Vídeos Educativos

video


video

Alunos: Gian,Jaqueline, Maria Fernanda, Matheus Felipe, Rebeca e Samuel. Ano: 8ºA

Prof.: Marcia Regina Silva
Prof. STE: Wagner Barbosa dos Santos

ALIMENTOS REGULADORES

REGULADORES

São formados por vitaminas, fibras, minerais e água, os alimentos desta categoria hidratam o corpo, deixando os cabelos brilhantes, unhas fortes e pele macia. São encontrados em legumes, verduras e frutas. As fibras ajudam na digestão, facilitando o movimento dos alimentos no aparelho digestivo, e no bom funcionamento do intestino. Os alimentos reguladores podem ser comparados ao cimento, que une os tijolos da casa, porque contribuem para que haja uma relação de equilíbrio entre os alimentos e o nosso organismo.

Os alimentos reguladores, têm como nutrientes, as vitaminas e os minerais. Tais alimentos conservam e fortalecem o sistema imunológico, regulam a digestão, a circulação sanguínea e proporcionam o bom funcionamento dos intestinos, pois são ricos em fibras.

Principais Fontes:

Verduras: alface, escarola, agrião, couve, outros.

Legumes: abobrinha, xuxu, cenoura, pepino, outros.

Frutas: mamão, laranja, abacaxi, melão, tomate, abacate, outros.

Obs.: alguns cereais, podem ajudar no bom funcionamento dos intestinos


Vídeos Educativos

video

Alunos: Francielle, Lívia, Mário e Renan. Ano: 8ºA
Prof.: Marcia Regina Silva
Prof. STE: Wagner Barbosa dos Santos